Prestar culto não significa nada

12/04/2021

Confesso que o título desta mensagem é ousado, mas você precisa conhecer a verdade e buscar a Deus do jeito certo. De antemão, aviso que ela não tem por base um conceito desigrejado, mas também não abre brechas para quem faz do púlpito uma atração.

Cristo sempre foi, é e será o Verbo, a Palavra, a salvação em Pessoa (João 1:1,14). Portanto, a Bíblia aponta exclusivamente para o poder que há nEle de transformar vidas. E é exatamente por isso que sermão e adoração precisam ser enfatizados como o meio de mensagens cristocêntricas, que elevam a mente das pessoas a Deus e glorificam-nO através do derramamento de corações sinceros em Seu altar.

Jesus frequentava a sinagoga, conforme o costume que tinha (Lucas 4:16). Ele não ia, porque seus pais iam, nem pela pressão de uma comunidade. Em primeiro lugar, Cristo congregava para exaltar a Deus e ter intimidade com Ele em um templo feito por mãos humanas, mas que tinha como símbolo maior o santuário que Deus erigiu no monte celestial (Êxodo 26:30; Hebreus 8:2). Em segundo, ensinava a Verdade, coerente com tudo aquilo que Ele mesmo vivia e é.

Presenciou e repudiou algumas coisas como comércio na Casa do Seu Pai e orações "estonteantes" recheadas de palavras bonitas, mas proferidas pela boca de hipócritas (João 2:14,15; Mateus 6:5).

Outra história do Antigo Testamento que manifesta um orgulho petulante sobre prestar culto ao Senhor é a de Penina, esposa de Elcana que, com ele, tinha dois filhos sacerdotes, e considerava Ana, outra mulher de seu marido, como sua rival. Como os relatos mostram, Ana era estéril e, por isso, Penina a provocava tanto a ponto de deixa-la com a alma amargurada (1 Samuel 1:1-6). Penina se gabava por ter a família na "igreja" e admirava o serviço dos filhos ali. Contrariando às palavras futuras de Paulo (Efésios 2:9), ela se gloriava de suas obras, principalmente, por ser motivo de honra ao seu marido, uma vez que era a única esposa que havia lhe dado filhos. Seu corpo estava na "igreja", mas o ego era o "deus" a quem adorava. Mantinha uma aparência "cristã", mas sua língua afiada era instrumento do diabo.


O apóstolo Paulo enfatizou a importância de congregar quando disse em Hebreus 10:25: "Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas encorajemo-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês vêem que se aproxima o Dia." Participar do corpo da igreja, com irmãos que professam a mesma fé e se ajudam mutuamente, é de grande relevância para a sua vida espiritual, mas fazer isto sem o propósito de viver como igreja (1 Coríntios 6:19) se torna algo, absolutamente, sem valor.

Prestar culto não significa nada se o seu coração, como o de Penina, estiver endurecido pela vaidade e, consequentemente, distante de Deus. "Portanto, rogo-vos, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional (seja na sua casa, igreja ou em qualquer outro lugar). E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus" Romanos 12:1-2.

Autor: Lucas Scherer

Esta mensagem abençoou o seu dia? Você sentiu Deus falar ao seu coração? Certamente, muitas outras revelações a Bíblia lhe dará! Você aceita esse presente? Então, clique agora no botão abaixo: