Paixão que "pega" vs Amor que "leva"

01/02/2021

Paixão é adrenalina que dá coragem e manteiga que revela fragilidade. Grita para se declarar e chora até constranger a voz do outro. Fisga para por em aquário e esvazia-o para impor dependência. Grudenta. É chiclete. Uma hora, enjoa. Infla tanto que estoura o ego. Perde o gosto. É cabo de guerra sem vencedor. Os dois largam a corda, porque cansaram de brincar com os sentimentos do oponente. Paixão é picante, porque arde. Mas, a ardência também vira dormência na mente do psicopata. Ciúme é prazeroso pra quem puxa o gatilho, mas motivo de fuga em despero para quem está diante da mira.

Amor também expressa, mas impressa muito mais. Voluntariamente, grava em si as características do outro. Não força a barra. Se adapta em meio às diferenças, mas vive a verdade sempre. Cede espaço, não por insistência de birra, mas por frequência sintonizada no interesse do companheiro. Seus gestos não projetam um evento, mas se cumprem em todos os momentos. É aliança selada, desconfiança negada. É tirar de si para dar ao outro sem esperar retribuição. O amor respeita o silêncio e comemora a alegria. É ombro de consolo e braço que aconselha e guia. Voz que cativa por abençoar. O amor atrai e não trai.

Paixão é fogo de palha. Todavia, não há vento que apague a chama do amor.

Deus Se apresenta como o Amor em Pessoa. (1 Jo 4:8) Quando Ele une, ninguém desfaz a união. (Mt 19:6). Quando ambos continuam unidos a Ele, o elo fica cada vez mais forte e as alegrias são vividas a três.

Esta mensagem abençoou o seu dia? Você sentiu Deus falar ao seu coração? Certamente, muitas outras revelações a Bíblia lhe dará! Você aceita esse presente? Então, clique agora no botão abaixo: