Preparando o caminho

28/03/2021

De tempo em tempo, os jornais noticiam a figura de mais um fazendeiro que desmatou uma área de preservação ambiental com a finalidade de abrir uma nova estrada. Algo que retorne como benefício próprio ou de uma comunidade inteira, entretanto, o faz sem o consentimento e muito menos a autorização dos respectivos órgãos públicos. O resultado? Advertência, multa e sua foto estampada na capa dos jornais. Descumprir a lei dos homens tem consequências. E quando a ordem para abrir um caminho vem de Deus? Aí não há ninguém que possa impedir que a proclamação seja dada na proporção que o Pai deseja.

O Senhor é o Deus da ordem e a Palavra diz que tudo o que Ele faz é bom. Muitas foram as maneiras que Deus usou para abrir caminho para que o povo pudesse ser salvo. Falando deste modo você pode estar pensando que este texto está relacionado ao caminho entre as águas, no mar vermelho, um grande milagre e livramento que o Senhor realizou para a passagem do povo de Israel. Mas o foco não é exatamente esse.

O objetivo desta meditação é atrair seus pensamentos para porções da Bíblia que tratam da responsabilidade de homens e mulheres que, tocados por Deus, serviram como instrumentos para abrir caminho e anunciar a vinda do Messias. Foram os profetas, escolhidos pelo Senhor, porta vozes do grande Eu Sou. Os textos dizem: "Certamente o Senhor Deus não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas" Amós 3:7; "Onde não há profecia, o povo se corrompe; mas o que guarda a lei esse é bem-aventurado" Provérbios 29:18.

Estes, cumprindo a missão para a qual foram chamados, anunciaram sem hesitar diante de qualquer perigo que os pudesse intimidar. Alguns dos profetas do Antigo Testamento que pregaram acerca do primeiro advento de Jesus foram: Miquéias (Mq. 5:3,4), Jeremias (Jr. 23:5,6), Zacarias (Zc. 9:9) e Isaías (Is. 9:6).

No Novo Testamento, uma figura que clamou com perseverança, viveu a própria mensagem e pôs seu pescoço literalmente à ponta da espada foi João Batista. Um filho fiel, sincero e leal ao Senhor. Assumiu sua responsabilidade de anunciar a vinda do Messias prometido a quem quer que fosse. Batizou a muitos para o Reino de Deus. Vaidade? Nenhuma. Seu púlpito não estava centralizado em uma praça da cidade onde recebesse as congratulações do governo local nem sobre o altar de uma igreja alta, confortável e com aquela ventilação suave do ar condicionado. Destemido, abriu mão de muitas coisas, mas contemplou seu maior sonho ser realizado diante de si: a profecia se cumpriu. Havia escutado, lido e, em comunhão com Deus, cria que o Messias viria. Pelas autoridades, foi colocado contra os muros, quando questionado se era ele o próprio Messias. Mas negava veementemente. Foi quando teve a oportunidade de batizar a Cristo que viu no Céu a confirmação por meio dos sinais (o Espírito Santo descendo como pomba e a voz de Deus manifestando-Se entre as nuvens - Mt 3:16,17). Glórias a Deus por tamanho privilegio que teve João: pôde contemplar a face do "Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo" (Jo. 1:29) o Messias não apenas veio como estava bem na frente dele.

A voz que tanto clamou no deserto foi calada por espada, e a cabeça de João Batista entregue em uma bandeja à casa do rei Herodes. Para muitos da época, a vida de João terminou fracassada. Mas, para aqueles que creem verdadeiramente no Príncipe da Paz anunciado por Isaías, João Batista é reconhecido não apenas como um pregador itinerante, mas como um homem de caráter, princípios e que tinha a eternidade no coração. Deus o abençoou e inspirou cada palavra que saiu da sua boca para que pudesse completar a obra para o seu tempo: a conversão daqueles que precisavam entregar a vida a Jesus e ter uma experiência real com Ele.

Cristo veio para fazer muitos milagres. Deu vista ao cego, fez o coxo andar, fez o mudo falar, ressuscitou pessoas, mas o maior de todos os milagres ainda repercute em cada coração que, verdadeiramente, O aceita: a salvação.

João entendeu, aceitou a Cristo e por consequência a missão que Ele o confiou.

E você? Está disposto a se entregar completamente ao Senhor Jesus? É seu desejo viver para a glória dEle e preparar o caminho para o Seu retorno? Agora é o momento de clamar, seja no deserto ou em qualquer lugar: Cristo vem! Esta profecia se cumprirá bem diante dos seus olhos. Amém?!

Autor: Lucas Scherer

Esta mensagem abençoou o seu dia? Você sentiu Deus falar ao seu coração? Certamente, muitas outras revelações a Bíblia lhe dará! Você aceita esse presente? Então, clique agora no botão abaixo: