Carteiraço

16/03/2021

Assistir aos efeitos da presunção nos leva a pensar até onde o ser humano é capaz de chegar. O indivíduo que se sobrepõe aos outros por ter mais dinheiro ou poder julga ser superior pelo cargo em que está ou pelas propriedades que possui. Neste aspecto, a Bíblia também apresenta histórias de pessoas que tiveram o poder nas mãos e poderiam ter buscado sabedoria em Deus, mas preferiram entrar para o hall da fama dos vacilões da Bíblia. Hoje, vamos extrair lições sobre a soberba do faraó.

Este rei escravizou o povo de Israel e teve a oportunidade de conhecer profundamente ao Senhor, buscá-Lo de todo o seu coração e ser um grande homem segundo os Seus desígnios. Porém, tragicamente, ficou "cego" pelo seu poder e condenou todo o povo do Egito a sofrer as consequências de suas tolas decisões. Aqui um spoiler: se você leu a história até o fim, sabe que ele mesmo perdeu o que tinha de mais valioso (Ex. 12:29).

Moisés foi falar com ele. Guiado pelo Espírito de Deus e na liderança dos israelitas, Moisés pediu ao faraó que libertasse o povo, pois este pertencia ao poder supremo do Rei do Universo. Todavia, faraó mentiu por diversas vezes que livraria os israelitas das mãos dos egípcios, mas isso não aconteceu. E cada vez que sua língua procedia assim, uma praga caía para lembrá-lo de que não há autoridade maior do que a do Senhor.

A Bíblia menciona que o coração do faraó estava endurecido. Da mesma maneira pode estar o coração de muitos, hoje. Cada vez que o Espírito Santo tenta convencê-los de seus maus caminhos eles tomam distância em rebeldia até o ponto de não ouvirem mais a voz da própria Justiça.

Isso aconteceu com Lúcifer (Isaías 14:13,14) e a mesma arrogância é vista em todo filho de Deus que despreza a humildade no Senhor para ostentar uma superioridade inventada pelo homem e desaprovada pelo Criador. É nojento quando percebemos líderes que deveriam usar o poder permitido por Deus para defender a sociedade e em vez disso inflam o ego, olham somente para si e se esquecem de todos.

A língua pode ser benção ou maldição, só depende da mente que a conduz. As primeiras palavras do orgulhoso faraó abriram este caminho tão desprezível: "Quem é o Senhor, para que eu lhe obedeça e deixe Israel sair? Não conheço o Senhor, e não deixarei Israel sair" Êxodo 5:2.

Somos livres para escolher uma vida com Deus ou sem Ele. Mas, que seria de nós, pecadores, longe de toda fonte de justiça e sabedoria? Existe um único ser capaz de dar ordens a Deus? Óbvio que não! Ele é soberano, grandioso e eterno!

Jesus, que é Deus, Se fez carne e habitou entre nós (João 1:1,14). Deixou Seu trono no Céu e desceu, rebaixando-Se ao mesmo nível de uma raça caída. Se Ele que é o Todo-Poderoso nunca foi arrogante ou autoritário, quem de nós será? Ele veio a este mundo e serviu em vez de ser servido.

Por isso, quanto mais elevada for sua posição entre os homens, incline-se ainda mais para suprir suas necessidades e fazê-los enxergar que todo ser humano é igual perante Deus. O poder é dEle e quando Ele o estabelece sobre um filho na Terra é para que este aja com sabedoria e amor, sendo submisso ao grande Deus.

Na volta de Cristo, não haverá uma ala vip para os "poderosos". Bem pelo contrário, se estes "poderosos" se julgam assim e não se arrependerem, nem entrarão no Céu (Ap. 21:8).

Oremos pela intervenção divina para que se há algum tipo de orgulho em nosso coração que seja lançado fora e que a beleza da amabilidade e humildade de Cristo seja colocada no lugar.

Autor: Lucas Scherer

Esta mensagem abençoou o seu dia? Você sentiu Deus falar ao seu coração? Certamente, muitas outras revelações a Bíblia lhe dará! Você aceita esse presente? Então, clique agora no botão abaixo: