Aglomerações na pandemia espiritual

05/03/2021

Os encontros pessoais de Cristo, enquanto andou neste mundo, sempre foram marcados por aglomerações. Por onde passava, a notícia se espalhava e uma multidão O alcançava. Operou milagres que, hoje, enchem nossos olhos de emoção, porque cremos que Ele ressuscitou e está vivo, e os mesmos pode operar em qualquer um de nós.

Todavia, com este tema, surgem dúvidas: Quem é a multidão? Qual é o seu papel? O que a motiva ou a desmotiva? Estaria ela comprometida em seguir os passos do Mestre? Analisemos algumas histórias bíblicas a fim de construir um raciocínio e alcançar as respostas que buscamos.

Cura de dois cegos (Mateus 20:29-34)
Enquanto saía pelas ruas de Jericó, Jesus, envolto pelas inúmeras vozes da multidão, priorizou os gritos que vinham à beira do caminho. Eram dois cegos que clamavam repetidamente: "Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de nós!" Quanto mais eles se humilhavam perante a presença do Salvador, mais a multidão respondia-lhes com rispidez para que se pusessem no lugar de pecadores e mendigos. No entanto, a fé daqueles homens alcançou o interesse e o perdão divinos. Ao invés de serem calados pela multidão, o silêncio dela foi causado por Jesus, que Se dirigiu aos cegos, os salvou e os curou.

Cura de uma mulher com fluxo de sangue (Marcos 5:25-34)
Após sofrer durante 12 anos por uma grave doença, ter investido tudo o que possuía em recursos da medicina, esperando ser curada, a mulher saiu frustrada de todas as tentativas. Contudo, no ápice de sua desolação, ouviu falar sobre Jesus, viu nEle a chance que lhe faltava, sua maior esperança. Passando o Senhor por ali, ela correu e, mesmo encontrando dificuldades devido à multidão que O apertava, tocou em Seu manto e foi curada, porque dEle saiu poder.

Ressurreição da filha de Jairo (Marcos 5:21-24; 35-43)
Em desespero, um dos principais da sinagoga, chamado Jairo, procurou Jesus no barco e suplicou a Ele que fosse à sua casa, pois sua filha estava moribunda, necessitava do milagre que só Cristo podia fazer. Jesus Se comprometeu em ajuda-lo e foi com ele. Enquanto andava, e a multidão com Ele, nesse momento aconteceu a cura da mulher com fluxo de sangue, como vimos anteriormente. Logo após, um dos servos de Jairo foi ter com eles no caminho para avisá-los de que a menina já havia falecido. Sem hesitar, Cristo olhou fixamente para Jairo e disse que não deveria temer, mas crer que o impossível nas mãos do Todo-Poderoso pode acontecer. A partir daquele ponto, a primeira multidão ficou para trás e, com Ele, Pedro, Tiago e João avançaram em Seu propósito de restauração até que então chegaram à casa de Jairo. Como de costume, Jesus encontrou ali outro grande alvoroço: pessoas aglomeradas, que choravam e diziam-Lhe que não havia tempo para mais nada, porque a menina já havia morrido. O Mestre repreendeu a multidão e a mandou sair. Esta riu e sequer creu que Ele poderia fazer um milagre ali. Contudo, pouco depois a menina estava de pé, viva e salva.

Cura de um paralítico (Marcos 2:1-12)
Estando Jesus na cidade de Cafarnaum, falava em uma casa, rodeada por uma multidão. Era tanta gente que não tinha nem lugar junto à porta. Na janela, várias cabeças tentavam acompanhar os gestos do Mestre. As pessoas que ali estavam impediram a entrada de quatro amigos que tinham uma nobre missão: levar seu quinto amigo, que era paralítico com o objetivo de obter de Cristo misericórdia e cura. Não tendo saída, fizeram um buraco no telhado, amarraram o paralítico e o desceram até chegar aos pés do Senhor Jesus. A multidão se sentiu incomodada por terem feito cessar as palavras do Salvador, mas se calou quando Cristo Se abaixou para atender às necessidades espirituais e físicas daquele homem.

Estar na multidão que segue a Cristo não significa estar com Ele, crer no Seu nome e desejar andar como Ele andou. Infelizmente, ainda hoje, muitos curiosos buscam pelos sinais de Deus e não por um relacionamento com Ele. O papel da multidão sempre foi testar a Cristo, servir de obstáculo e afastar os que, sinceramente, se achegam a Ele.

A "pandemia espiritual" apresentada no título se refere ao vírus do pecado, que parece se propagar facilmente entre os que apenas assistem, mas não têm interesse de envolvimento com Cristo após o encontro. Triste realidade, também vivida no século XXI por meio de cultos presenciais ou virtuais.

Para concluir, peça com fé para que Deus te ajude a:

1. Enxergar por intermédio das lentes espirituais o quanto você necessita de Sua misericórdia.
2. Dedicar-se à leitura da Bíblia a fim de que dela saia dela poder para transformar a sua vida.
3. Morrer para a velha vida e ressurgir para uma nova em Cristo.
4. Levar outras pessoas paralisadas pelo pecado aos pés do Senhor Jesus.

Autor: Lucas Scherer

Esta mensagem abençoou o seu dia? Você sentiu Deus falar ao seu coração? Certamente, muitas outras revelações a Bíblia lhe dará! Você aceita esse presente? Então, clique agora no botão abaixo: